APRESENTAÇÃO

Com capacidade de processamento de dados de 800 TeraFLOPS, o supercomputador AIRIS (Artificial Intelligence RSB Integrated System) irá aprimorar o tratamento de big data, o uso de algoritmos complexos de machine learning, processamentos de alto desempenho e produzir simulações mais fidedignas. Todos estes aspectos são fundamentais para o processo de digitalização pelo qual a indústria de óleo e gás vem passando.

PROCESSAMENTO

1

TERAFLOPS

“Um dos objetivos da instalação do AIRIS é permitir solucionar problemas complexos com significativa redução de tempo de processamento, acelerando a tomada de decisões, reduzindo custos e contribuindo para tornar as operações mais seguras. Em operações complexas como as que temos no pré-sal brasileiro, essa imensa capacidade de processamento é de fundamental importância. Permitirá que sejam geradas imagens sísmicas de melhor qualidade. É um grande avanço na área de P&D”, explica Mariano Ferrari, CEO da Repsol Sinopec Brasil.

Resultado de parceria entre a Repsol Sinopec e o Centro de Supercomputação para Inovação Industrial do SENAI CIMATEC em Salvador, Bahia, o investimento no centro de supercomputação foi de R$ 27 milhões. Além de empresas de óleo e gás, o Centro de Supercomputação do CIMATEC tem parcerias com companhias de outros setores e com diversas instituições de pesquisa.

INVESTIMENTO

R$ 27.000.000,00

Repsol Sinopec / Centro de supercomputação para inovação industrial senai cimatec

> >

1689h

Um supercomputador como o AIRIS tem muitas aplicações industriais e acadêmicas. Prioritariamente, está destinado ao setor de petróleo, não ficando restrito apenas à Repsol Sinopec. No entanto, qualquer outro setor que demande poder de processamento poderá se beneficiar do supercomputador, como energias renováveis e biotecnologia.

Nos últimos quatro anos, a Repsol Sinopec Brasil investiu mais de R$ 150 milhões em projetos de P&D, sempre com o objetivo de tomar decisões com mais precisão e segurança, gerando energia de maneira mais sustentável e eficiente. O foco da companhia está não só na melhoria da eficiência de seus ativos, mas também no desenvolvimento do país.

R$ 150.000.000,00

Repsol Sinopec nos últimos 4 anos, em projetos P&D

> >

1689h

"A indústria de Óleo & Gás enfrenta desafios tecnológicos crescentes, buscando o aumento de produtividade e da segurança operacional com redução de custos. Esforços de neste sentido têm sido feitos na incorporação do processo de transformação digital. Certamente, a inauguração do supercomputador AIRIS trará grande resultado para pesquisas na área de geologia, machine learning, History Matching, sísmica 4D, FWI (Full-Waveform Inversion), RTM (Reverse Time Migration), entre outros que envolvem algoritmos complexos na sua resolução. Parabéns a todos os envolvidos", diz Alfredo Renault, da Superintendência de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).